Eddie Ojeda acha que Dee Snider está em “julgamento do rock” foi um erro

Uma das imagens mais emblemáticas dentro da história do rock, foi quando Dee Snider foi até um tribunal, completamente caracterizado com suas maquiagens e roupas de quando estava a frente do Twisted Sister, servir de uma espécie de advogado do rock, contra Tipper Gore, que estava tentando introduzir um sistema de alerta aos pais que rotularia todos os álbuns contendo “material ofensivo.

O guitarrista do TS, Eddie Ojeda, foi questionado sobre como ele se sentia sobre tudo isso a época em que tudo acontecia em uma conversa a VRP Rocks. Ele disse:

Eu gostaria que tivéssemos ficado de fora. Acho que se você é um músico, um ator ou um músico conhecido, acho que deveria manter sua opinião sobre a censura para você mesmo, ou talvez fazer comentários sobre isso, mas acho que fomos um pouco longe com isso. Acho que foi legal defender seus direitos, mas acho que, no longo prazo, não foi uma coisa boa ir ao Congresso e tentar enfrentá-los, porque eles não gostam de perder. Dee fez um ótimo trabalho se representando, e eles não ficaram felizes com isso. Eles pensaram que iriam ficar bêbados e drogados aquele idiota apareceu e se envergonhar e colocar mais pregos no caixão, por assim dizer, mas não foi assim. Então, sim, eu acho que acabou, apesar de ter sido uma coisa positiva, também demorou um pouco o pedágio para a banda. Então, como eu disse, eu só acho que uma coisa é estar envolvido ou apoiar algo, mas outra coisa é quando você lidera e se envolve demais nisso, porque aí isso pode acabar prejudicando sua carreira , Eu penso. Quero dizer, especialmente com Donald Trump, há famílias que não se falam porque alguém votou em Trump. As pessoas levaram isso até agora e nunca foi assim. Quero dizer, no passado as pessoas diriam: ‘Ok, esse cara foi eleito. Não votei nele, mas vamos ver o que acontece. Mas agora a divisão é simplesmente insana. E como eu disse, as pessoas vão longe demais agora. Todas as coisas políticas que estão acontecendo são uma loucura.

Na época eu pensei que era a coisa certa a fazer, mas depois do que aconteceu, eu disse: ‘Bem, talvez nós…’ eu realmente não pensei muito sobre isso até depois que isso aconteceu. E eu disse: ‘Vou manter minha opinião sobre essas coisas. Quando as pessoas me perguntarem sobre política, não vou dizer quem apoio.’ Eu simplesmente fico fora disso. Isso é pessoal. Isso é privado.

Comentando sobre quais as consequências ele acha que vieram para o Twisted Sister após o episódios, ele diz:

Não tenho certeza, mas parecia que … Eu apenas pensei que isso prejudicou nossa popularidade. E não sei se eles tiveram algo a ver com isso. Acho que alguns dos telefones dos caras foram grampeados e coisas assim. E foram Dee, Frank Zappa e John Denver que foram ao Congresso. Claro, John Denver, quero dizer, ele é como um cara folk; ninguém vai se importar… Mas sendo uma espécie de banda de rock, não sei se eles tiveram influência nas estações de rádio ou algo assim, mas foi meio estranho. Passamos por momentos difíceis depois disso

Com a resolução do julgamento, passaram a ser implementado nos discos de rock/metal, o selo “parental adivisory”, um aviso pelo conteúdo que seria encontrado no registro.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.