King Diamond: “Abigail” completa 36 anos

Hoje temos dois álbuns de King Diamond comemorando aniversário. “The Puppet Master” é um deles, mas nós optamos em contar-lhes a história acerca de um dos álbuns mais icônicos do mestre King: estamos falando de “Abigail“, lançado há 36 anos, em 21 de outubro de 1987.

Segundo álbum na discografia solo de King Diamond, este é o primeiro dos álbuns conceituais. É também o último a contar com o saudoso baixista Timi Hansen e com o guitarrista Michael Denner. Era a continuação da saga de sucesso, iniciada com o álbum de estreia, o não menos maravilhoso “Fatal Portrait”.

A temática do play aborda a história de um casal, Miriam Natias e Jonathan La’Fey e ocorre no verão do ano de 1845. O casal se muda para uma mansão, herdada por La’Fey. Lá chegando, são avisados por sete cavaleiros de que não devem se mudar, porém, não acataram ao conselho. Na primeira noite, Jonathan se encontra com um fantasma, que lhe mostra um caixão com uma criança morta e ela se chama Abigail. O fantasma informa que Miriam carrega o espírito de Abigail e que logo a criança renascerá. Entretanto, ele é orientado a matar a sua amada para evitar o renascimento de Abigail.

Abigail, por sua vez, morreu no ventre da mãe depois desta ser atirada de uma escada pelo seu marido, um conde, que descobriu que a sua esposa havia sido infiel e que Abigail não era filha dele. A história aconteceu em 7 de julho de 1777 e durante a audição do play, a narração volta no tempo para que o ouvinte possa saber do contexto.

Miriam depois fica grávida e acaba sendo possuída pelo espírito de Abigail. Ela pede ao marido que ele a empurre da escada, tal qual o conde fez com a condessa, para matá-la e evitar que o espírito de Abigail continue a perturbar a família. No entanto, é Miriam, possuída por Abigail, que empurra Jonathan, que não morre. Depois, Miriam dá à luz Abigail, mas acaba vindo a falecer. Os sete cavaleiros chegaram à mansão e observaram Abigail no sarcófago, provavelmente comendo seu próprio corpo. Eles a levam para uma capela escondida e a enterram com sete pontas de prata cravadas em seu corpo, com o intuito de evitar uma nova ressurreição.

Se a história é impressiona por demais, o instrumental é simplesmente fantástico. Temos 9 músicas em breves 40 minutos do mais puro Heavy Metal. As guitarras de Michael Denner e Andy LaRocque casam perfeitamente com o vocal de King Diamond, e sem falar que na bateria tinha um monstro: ninguém menos que Mikkey Dee, e o cara deu um espetáculo à parte. É uma audição mais do que agradável. É considerado por muitos como melhor álbum de King Diamond e também como o melhor álbum conceitual da história do Metal. Andy LaRocque já afirmou que considera o melhor álbum já gravado com o mestre King e ele credita isso à atmosfera com os demais músicos.

O álbum foi gravado no Sound Track Studio, em Copenhague, capital da Dinamarca, entre os meses de dezembro de 1986 e fevereiro de 1987. Na produção, o próprio King Diamond se encarregou. Ele dedicou o aniversariante do dia ao seu pai, o qual ele declara no encarte ter sido “o homem mais corajoso e nobre que ele conheceu”.

O álbum recebeu homenagens como da Capcom, que no jogo Final Fight, traz o chefe da quinta fase com o nome de Abigail e o rosto lembra muito o de King Diamond. Outra “homenagem” foi no programa Beavis & Butt-Head, da MTV, quando a dupla ridicularizou o clipe para a faixa “The Family Ghost“, durante o episódio “Bungholio: Lord of the Harvest“.

Nas paradas de sucesso, o aniversariante do dia alcançou a 19ª posição na Suécia, a 68ª posição nos Países Baixos e até na “Billboard 200” o álbum figurou, estando na 123ª posição. Vendeu mais de 175 mil cópias somente nos Estados Unidos. Em 1997, o álbum foi relançado com 4 faixas bônus e em 2005, para celebrar o 25° aniversário, o álbum ganhou um novo relançamento, desta vez com um DVD bônus, contendo oito faixas executadas em uma apresentação na Suécia.

Temos um belo clássico do Heavy Metal e hoje é dia de celebrar essa bolacha que envelhece muito bem, obrigado. Ficamos na expectativa para que King Diamond volte a lançar álbuns e fazer shows. Enquanto isso não acontece, a gente toca esse álbum no volume máximo.

Abigail – King Diamond

Data de lançamento – 21/10/1987

Gravadora – Roadrunner

Faixas:

01 – Funeral

02 – Arrival

03 – A Mansion in Darkness 

04 – The Family Ghost 

05 – The 7th Day of July 1777

06 – Omens

07 – The Possession

08 – Abigail

09 – Black Horsemen

Formação:

King Diamond – vocal

Andy LaRocque – guitarra

Michael Denner – guitarra

Timi Hansen – baixo

Mikkey Dee – bateria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *