Mötley Crüe e Mick Mars “comemoram” atualizações do processo entre partes

O processo que vem decorrendo entre o Mötley Crüe e o ex guitarrista, Mick Mars, teve atualizações e ambas as partes comemoraram a sitauação.

Segundo documentos obtidos pela Rolling Stone, o advogado de Mars, Ed McPherson, disse que a corte decidiu a favor do guitarrista, ao recusar documentos que foram entregues atrasados ao júri:

“Finalmente, alguém, em algum lugar, disse a esses caras que eles não podiam mais intimidar Mick. Estamos no meio de uma grande arbitragem que acabará por decidir se Mick deve desistir de suas ações ou não, se eles fizeram as coisas corretamente ou não. Obviamente, afirmamos que eles não fizeram nada corretamente. Mas eles sentem que estão acima das regras. E é disso que trata este processo.

Eram eles sentindo que estavam acima das regras, e aquele juiz dizendo: ‘Não, você não está. E você pode ter dado todos os documentos agora, então não há mais nada para eu fazer, mas você vai pagar por isso. Acho que é uma grande vitória para Mick. Se eles querem reivindicar uma vitória, tudo bem. Mas isso é alguém finalmente dizendo a Mick: ‘Não, você não está louco. Esses caras estão intimidando você. E não vamos deixar isso acontecer.’”

O juiz do caso decidiu que: “Esses documentos deveriam ter sido produzidos sem a necessidade de estímulo de Mars. A não apresentação dos documentos antes de 8 de dezembro equivale a uma recusa.”

Os documentos sobre questões financeiras da banda e que envolviam Mick, sofreram atrasos na entrega, o que estendeu o caso por mais tempo, causando ao guitarrista despesas, que segundo sentença, devem ser arcados pelo Mötley Crüe.

Por outro lado, o processo movido por Mars foi tido como “discutível”, o que abriu margem para o Crüe entender como uma vitória e comemorar, com seu advogado dizendo:

“O caso acabou. Essa é a principal conclusão. Ao negar a petição como discutível e encerrar o caso, o tribunal concluiu que a banda entregou todos os documentos à Mars e não há mais nada a fazer. A banda foi além de suas obrigações ao fornecer muito mais documentos do que o estatuto exigia – na verdade, a decisão do tribunal explicou os milhares de documentos que a banda forneceu à Mars.”

O advogado de Mick Mars zombou dessa alegação, dizendo que o Mötley entregou os documentos sob pressão do juiz, e que o caso não está encerrado, mas segue em esfera privada.

Mick Mars e o Mötley Crüe entraram em conflito após a banda anunciar que o guitarrista estaria se aposentando, e posteriormente, o músico afirmou que lhe ofereceram uma proposta de separação que reduziria seus lucros com turnês e mercadorias de 25% para 5% e, eventualmente, 0%. Quando ele questionou isso, alegando que ajudou a construir a banda atraindo multidões, os outros membros pretendiam demiti-lo de seis outras corporações de banda e LLCs, afirmou ele. Quando pediu para inspecionar os registros comerciais por trás das entidades, foi amplamente ignorado, disse ele.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.