Art Cruz conta a “parte mais díficil” de estar no Lamb of God

Art Cruz, baterista do Lamb of God, contou qual foi para ele a parte mais difícil de estar na banda. Ele diz em conversa ao Drumeo e transcrita pelo Blabbermouth:

É uma combinação de ambos. Eu estava muito confiante com meu jeito de tocar, e não de uma forma egoísta. Eu estava muito confiante com meu nível de habilidade. Eu estava em turnê há muito tempo nas trincheiras, cara – desde bandas locais até vender mercadorias para bandas, ser motorista, ser apenas o cara que ‘me deixa ajudar’, tocar em bandas e dormir no chão e fazer todas essas coisas boas. Mas não foi realmente isso – não foi a forma de tocar; Eu estava bastante confiante com meu jogo. Foi um desafio para os fãs. É um grande negócio. E isso vale para qualquer um. Você é o Jason Newsted, você é o Robert Trujillo; é uma loucura como eles voltaram atrás para convencer os fãs. E você não pensa sobre isso até que se torne uma realidade, e você esteja explodindo nas redes sociais e vivenciando isso. E essas são provavelmente as partes mais desafiadoras. Mas com uma banda e uma irmandade que tenho, eles me acompanharam, literalmente – trocadilhos – me guiaram pelo inferno e me ajudaram a me ver do outro lado, então eu não preciso mais prestar atenção nessas coisas . E eu não quero. Estou aqui para inspirar. Esse é o meu único objetivo neste mundo, é mostrar a você de onde eu vim – minhas vulnerabilidades, minhas fraquezas, e mostrar como eu cresci a partir disso e faço o que posso para estar nesta posição. E felizmente estou em um lugar melhor do que antes. Foi difícil superar essas coisas, cara. Mas, felizmente, é muito mais fácil evitá-lo. Sim, eu simplesmente não entro [nas redes sociais]. É divertido.

Art Cruz substitui o membro fundador, Chris Adler, e já tem junto ao Lamb of God, dois discos de estúdio.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.