Bruce Dickinson diz que “ser razoavelmente competente é mais competente do que qualquer um dos atuais candidatos à presidência dos EUA”

Bruce Dickinson conversou em uma sessão de perguntas e respostas em 16 de janeiro no St. Vitus no Brooklyn, Nova York, onde ele falou sobre o porque de deixar de pilotar o Ed Force One, o avião do Iron Maiden. Ele disse que o fato se deu devido a leis de aposentadoria de alguns países para pilotos segundo transcrito pelo Blabbermouth:

“Para ser justo, depende do país em que você está. Então, se você, por exemplo, é um piloto profissional, é disso que estamos falando, porque desde que você seja razoavelmente competente, o que é mais competente do que qualquer um dos atuais candidatos à presidência dos Estados Unidos, contanto que você seja razoavelmente competente mentalmente, você pode voar, contanto que você possa ver direito e ouvir e coisas assim. Então, por exemplo, na Austrália, não há limite de quanto tempo você pode ser piloto comercial. Mas você tem que passar pelos mesmos testes que todos os jovens. Você tem que fazer as coisas físicas da mesma forma. Seus olhos têm que estar em perfeitas condições – não perfeitos, mas você pode corrigi-los para visão e coisas assim. 

No final das contas, é um trabalho antigo e cansativo. Agora, algumas pessoas só querem continuar e então, quando param de voar, simplesmente morrem. E é verdade – muitos pilotos de avião morrem por dentro, em cinco anos de aposentadoria. É um número incrível. É bastante chocante, na verdade… Eles passaram a vida inteira fazendo isso. E eles ficam tipo, ‘O que eu faço agora?’ Quero dizer, eu sempre dizia que quando você chega a um certo nível em uma carreira na aviação, porque todo mundo… Como piloto profissional, todo mundo – provavelmente; há pessoas que não o fazem, mas quase todo mundo começa dizendo, ‘ Eu quero ser capitão de qualquer coisa. Quer dizer, hoje em dia seria como um Airbus ou algo assim. Na minha época, todo mundo dizia, ‘Eu quero ser capitão de um 747. Uau. Sim.’ Então você começa como júnior primeiro. Você obtém suas licenças e tudo mais, e então você tem que conseguir um emprego. Bem, isso supondo que você agora consiga um emprego, você começa, você é o mais baixo dos mais baixos. Você é um primeiro oficial júnior. Você passa por todos os obstáculos e gradualmente sobe. Muitas companhias aéreas são baseadas na antiguidade, mas as companhias aéreas menores são baseadas em uma espécie de meritocracia. Se você é inteligente e esperto, você pode avançar muito rapidamente. Então, depois de três ou quatro anos, você pode estar pronto para fazer uma avaliação para ser capitão. Mas de qualquer forma, quando você se tornar capitão, digamos que você fez outras coisas e você chegar a cerca de seis ou sete mil horas de vôo, francamente, alguns caras são tipo – e meninas, claro, obviamente, porque são os dois – algumas pessoas são, tipo, tudo que eu quero fazer pelo resto da minha vida é exatamente o que estou fazendo agora, e nunca pare com isso, nunca mude. Boom. E não há nada de errado com isso. Algumas pessoas dizem, ‘Ok, estou muito entediado. Na verdade, esse trabalho é uma droga. Não é tão difícil de fazer. Agora que cheguei ao nível em que estou, posso fazer isso enquanto durmo, e sou abusado por todas essas pessoas, então, sério, vou ser apenas um velho rabugento e mal-humorado e pegar o dinheiro e rosnar para as pessoas. Esses são pilotos potencialmente perigosos, porque têm uma atitude ruim. E há outros pilotos que dizem: ‘Quer saber? São 10.000 horas. Eu meio que gosto de voar, mas apenas faço o mesmo ‘Dia da Marmota’ todos os dias. Talvez eu devesse fazer algo diferente. Talvez eu devesse ir meio período. Talvez eu devesse fazer algum treinamento. Talvez eu devesse entrar em um pouco de gerenciamento. Talvez eu devesse fazer um pouco disso. … E foi isso que aconteceu comigo, eu me tornei treinador e fui treinador de escola básica. Eu era o piloto técnico-chefe, do 757, 737. Então, estava treinando outros pilotos. Eu estava no simulador fazendo coisas. E o aprendizado torna tudo interessante. Mas eu pude ver que havia um ponto de corte onde as pessoas diriam ‘Eu quero que tudo seja’ Dia da Marmota’, e isso me deixa muito feliz’ ou ‘há mais na vida do que apenas fazer isso’. E há outras pessoas que simplesmente desistem e dizem: ‘Bem, não posso fazer mais nada, mas odeio isso’, e continuam assim, o que é meio triste. Mas você tem esse tipo de escolha. E eu observei isso em muitos pilotos. Porque como primeiro oficial, você voa com capitães, e muitos deles já existem há muito tempo. E alguns deles são fantásticos – entusiasmados, legais. Outros, apenas velhos mal-humorados e potencialmente perigosos por causa disso. Então, você tem que ficar de olho nas pessoas.”

De acordo com a Administração Federal de Aviação ( FAA ) e a Organização da Aviação Civil Internacional ( ICAO ), os pilotos comerciais têm que se aposentar aos 65 anos. Atualmente não há limite máximo de idade para ser piloto privado ou para ser piloto da Força Aérea.

Bruce Dickinson obteve sua licença de piloto comercial depois de aprender a voar na década de 1990. Em 2012 fundou a Cardiff Aviation, uma empresa de manutenção de aeronaves que desde então mudou seu nome para Caerdav.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.