Death Angel: há 34 anos, banda lançava “Act III”

Há 34 anos, em 10 de abril de 1990, o Death Angel lançava “Act III“, o terceiro álbum da discografia desta adorável banda pertencente à cena da Bay Area, de San Francisco. Nosso bate-papo desta quarta-feira vai te contar um pouco da história deste petardo.

A banda vinha de um álbum muito bom, “Frolic Through the Park” (1988), que desperta um sentimento misto nos fãs: há quem considere o melhor trabalho da banda, outros acha que o disco soa maçante em muitos momentos. Mas o fato é que essa bolacha despertou a atenção da Geffen Records, que lhes ofereceu um contrato. Assim sendo, o Death Angel se tornava a primeira das bandas de Thrash Metal de San Francisco a assinar com uma grande gravadora e assim, aumentar suas possibilidades de alcançar um público maior e, teoricamente, fazer mais sucesso, ainda que estejamos falando de um estilo bastante nichado que é o Thrash Metal.

De casa nova, era hora de gravar um novo play e o quinteto se juntou aos produtores Max Norman e Tom Zutaut todos rumaram para o estúdio Dodge City Sound, na Califórnia, por onde ficaram entre os meses de setembro e outubro de 1989 gravando essa belezura. Em novembro do mesmo ano, a bolacha partiu para a mixagem, no Skip Saylor Recording, também na Califórnia. A masterização ocorreu do outro lado da costa estadunidense, lá em Nova Iorque, no Sterling Sound. Antes do lançamento, a banda soltou um EP, com o mesmo nome do aniversariante do dia, contendo três das canções que fariam parte do álbum: “A Room With a View“, “The Organization” e “Discontinued“, só para dar água na boca dos fãs.

Musicalmente, o álbum rompe as fronteiras, pois o Death Angel explora outras vertentes como o Folk, Funk, Progressivo, o Punk, Hard Rock e o Heavy Metal tradicional, mas sem se distanciar do Thrash Metal que fez a banda se tornar notável. São dez músicas distribuídas em 44 minutos e que mostra o porque os caras são uma das bandas mais técnicas de sua geração. Os destaques ficam por conta das faixas “Stop“, “Veil of Deception” e “The Organization“. A técnica apurada dos músicos se mostra de maneira latente nas faixas. Foram produzidos videoclipes para as músicas “Seemingly Endless” e “Room With a View“, que passaram com certa frequência no programa Headbangers Ball, da MTV dos Estados Unidos.

Mas nem tudo foram flores. Em 1991, durante a turnê de divulgação do álbum, o ônibus que transportava a banda sofreu um acidente. Ninguém morreu, mas o baterista Andy Galeon ficou seriamente ferido, precisando ficar mais de um ano em recuperação. Neste período, o vocalista Mark Osegueda saiu da banda e foi viver em Nova Iorque. A Enigma, antiga gravadora da banda, exigia na justiça que eles mudassem o nome da banda. Eles até mudaram, mas por razões estratégicas. Eles passaram a se chamar “The Organization“, Rob Cavestany assumiu os vocais e sob esse nome até gravaram dois álbuns, até que se separaram em 1995.
Tecnicamente, a banda acabou em 1991 e eles ficaram afastados até o ano de 2001, quando todos, à exceção de Gus Pepa, atenderam a um convite de Bob Rock, que organizou um evento beneficente chamado “Thrash for Titans“, pois à época, dois gênios da música pesada enfrentavam o câncer: Chuck Billy e Chuck Schundiler. Infelizmente o líder do Death perdeu a batalha contra essa doença maldita. Com este retorno, a banda recebeu propostas e eles retornaram.
Felizmente a banda permanece na ativa até os dias atuais, porém, apenas Mark Osegueda e Rob Cavestany seguem como os membros fundadores. O último álbum lançado por eles foi “Humanicide“, em 2019, quando vivíamos em um mundo pré-pandemia. A faixa título foi indicada ao Grammy na categoria “Melhor Performance de Metal”, a primeira indicação da história do Death Angel. A banda tem encontro marcado com os brasileiros no último dia da segunda edição do Summer Breeze Brasil, mais precisamente em 28 de abril. Enquanto este dia não vem, vamos escutando o play no volume máximo.

Act III – Death Angel
Data de lançamento – 10/04/1990
Gravadora – Geffen

Faixas:
01 – Seemingly Endless Time
02 – Stop
03 – Veil of Deception
04 – The Organization
05 – Discontinued
06 – A Room With a View
07 – Stagnant
08 – Ex-Tc
09 – Disturbing the Peace
10 – Falling Asleep

Formação:
Mark Osegueda – vocal
Rob Cavestany – guitarra solo/ backing vocal/ mixagem
Gus Pepa – guitarra
Dennis Pepa – baixo/ backing vocal
Andy Galeon – bateria/ backing vocal/ mixagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *