Projeto Mayhem traz peso e críticas sociais no novo EP

O power trio Projeto Mayhem, de Campinas/SP, é uma das novas forças do crossover nacional e que acaba de lançar o segundo EP da carreira, Livrai-Nos da Própria Criação. São cinco sons pesados com base do hardcore e do metal para fazer críticas políticas e sociais, diretas e raivosas.

Ouça o EP aqui: https://onerpm.link/153134211024.

O EP mostra o interessante crossover do Projeto Mayhem, que contém elementos do Punk Rock, Hardcore New York, Thrash Metal, Rap Metal e um pouco de Post-Hardcore.

Por meio destas canções, a banda compartilha experiência e pensamentos, além de ser a voz de muitas pessoas marginalizadas, quase que invisíveis na sociedade, que enfrentam dilemas e problemas ao longo da existência.

“Viemos para causar incômodo, mesmo, com as críticas e reflexões visando movimentação das pessoas”, destaca o trio.

Nas referências, o Projeto Mayhem é cirúrgico em absorver elementos do Bayside Kings, Surra, Ratos de Porão, D.F.C, Do Protesto a Resistência, Hatebreed, Comeback Kid e Dead Fish.

“Não vamos parar de escrever sobre injustiças, desigualdades, preconceitos e todas essas temáticas sociais. Tudo está conectado com o presente e com o passado de nossa própria sociedade”, completam eles sobre o DNA do Projeto Mayhem.

Lançamento do clipe de ‘FSociety’

Sai no dia 14 de dezembro o videoclipe da segunda faixa do EP, chamada FSociety, que conta com a participação de Milton Aguiar, do Bayside Kings, em parte dos vocais,

A música tem referência da série Mr. Robot e o clipe vai ser lançado no YouTube do canal Hardcore WorldWide: https://www.youtube.com/watch?v=hDIrh5ztu3I.

Projeto Mayhem é

Lucas Pereira (guitarra/voz)
Kiss (baixo/voz)
TonLoserKids (bateria)

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.