Garotos Podres: há 20 anos banda lançava “Garotozil de Podrepesam – 100mg.”

Em algum dia de 2003, o Garotos Podres lançava “Garotozil de Podrepesam – 100mg“, o quinto álbum da carreira desta lendária banda paulista de Punk Rock e que vamos conversar sobre por aqui.

O álbum pode ser considerado uma sátira, já que a capa simula uma caixa de remédio tarja preta, mais precisamente o Diazepam, indicado como calmante. Era a ideia da banda na época, tendo em vista os acontecimentos da época em que foi escrito. Em algumas vezes, o play soa datado, pois há algumas citações ao governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), que se notabilizou pelas privatizações, fruto de uma política neoliberal, que é condenada não só pelos punks do Garotos Podres, bem como por qualquer pessoa com um mínimo senso. Basta a gente ver o que aconteceu com empresas que foram privatizadas e como o serviço piorou. Enel, Light e Vale são alguns dos exemplos.

O álbum foi produzido de maneira totalmente independente e em 2004, foi editado e distribuído na Europa pelo selo português Anticorpos D.I.Y., e na época, embarcou para a sua segunda turnê pelo velho continente. Nosso homenageado do dia pós fim a um hiato de 4 anos entre os lançamentos do Garotos Podres. O excelente “Com a Corda Toda” havia sido lançado em 1997 pela Paradoxx Music, que naquele período, andou se aventurando pelo Rock, tendo no seu cast bandas como o Angra, por exemplo.

Com a bolacha rolando, temos um belo álbum de Punk Rock, com onze canções em breves 27 minutos. Três destas canções são versões que a banda fez para outros artistas. “Nasci Pra Ser Selvagem” é uma versão para “Born to be Wild“, do Steppenwolf; “O Adventista” é uma homenagem para o Camisa de Vênus e “A Internacional” é uma versão musical para o poema de Eugène Pottier, escrito em 1871. Difícil escolher uma só que se destaque, mas “Vomitaram no Trem“, “Agente Secreto“, “Ditador” e as três versões já citada podem ser os melhores momentos do álbum.

Infelizmente essse é o último álbum lançado pelo Garotos Podres. A banda passou por um sério problema quando Mao e Sukata romperam por divergências políticas e o nome da banda foi disputado judicialmente, felizmente voltando para quem sempre esteve do lado certo da história, no caso, o frontman. Eles seguem em plena atividade, inclusive fizeram shows neste ano para celebrar os vinte anos deste álbum maravilhoso. Hoje é nosso dia de exaltar essa bolacha e de agradecer por existirem bandas preocupadas com o social como o Garotos Podres. Estes sim, aprenderam que Rock e fascismo não devem andar juntos de maneira alguma. Tem muito fã de Rock que perdeu essa parte da aula de iniciação no estilo. Longa vida aos garotos mais podres do que nunca.

Garotozil de Podrepesam – 100mg – Garotos Podres

Data de lançamento – 2003

Gravadora – independente

Faixas:

01 – Vomitaram no Trem

02 – Agente Secreto

03 – Sou um Fracasso Maníaco

04 – Serviço Militar 

05 – Ditador

06 – Nasci Pra Ser Selvagem

07 – Ainda Vamos Tocar Bossa Nova

08 – A Internacional

09 – O Ocidente é um Acidente 

10 – Tô de Saco Cheio

11 – O Adventista

Formação:

Mao – vocal

Mauro – guitarra

Sukata – baixo

Capitão Caverna – bateria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.