Roger Waters compartilha carta aberta ao povo da Alemanha e questiona: “Vocês enlouqueceram?”

Roger Waters divulgou em seu X/Twitter, uma carta aberta direcionada ao povo alemão, onde ele fala sobre o conflito de Israel contra a Palestina, dizendo:

“Querido povo da Alemanha: vocês enlouqueceram? Para que os seus legisladores no Bundestag consagrassem na lei alemã a supressão dos direitos humanos de um grupo específico de pessoas, como fizeram na semana passada, deveria ter soado o alarme tão alto que toda a população saísse às ruas segurando as mãos sobre os seus ouvidos como a alma assombrada no quadro O Grito, de Edvard Munch.

Você perdeu a cabeça? Você se esqueceu do que aconteceu em seu país nas décadas de 1930 e 40, quando o Estado de direito foi subvertido para apoiar a besteira racista/supremacista/apartheid que passou por lei e ordem sob os nazistas?

Hoje, na Terra Santa, outro povo está a ser perseguido, a quem são negados todos os direitos humanos, especialmente os direitos à vida e à liberdade, por outro governo racista/supremacista/apartheid, esse governo é o governo de Israel. Na sociedade civil de todo o mundo, existe um movimento não violento muito semelhante ao “Movimento Rosa Branca” do garoto Scholl, que apoia a reivindicação deste povo de recuperar os seus direitos humanos básicos nos termos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. as convenções de Genebra e o tratado de Roma. Esse povo que não tem direitos é o Povo Palestino, e o movimento não violento que defende os direitos humanos palestinos é chamado BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções). O BDS é a organização que o Bundestag procura criminalizar de forma tão desenfreada.

Quando estive na Alemanha no ano passado, fui atacado pelo lobby israelita, que, devido ao meu apoio aos direitos humanos palestinos, tentou falsamente difamar-me como anti-semita. Não fiquei tão surpreendido porque a difamação ‘anti-semita’ é a única táctica do governo/lobby israelita nas suas tentativas de silenciar os críticos das suas políticas.

Depois de bater a cabeça contra este muro de resistência, finalmente convenci um jornal, o Suddeutche Zeitung, a dar uma entrevista. Foi estranhamente combativo, mas agradeço ao jornalista Alexander Gorkov por pelo menos me dar uma atenção. No entanto, Alexander foi a única exceção durante aquela viagem de trabalho no ano passado; o resto da mídia alemã parecia estar cega, muda, emocionalmente paralisado pela culpa e vergonha transmitidas pelo seu recente passado genocida nazista.

Muitos também têm medo do estigma de serem falsamente acusados ​​de serem anti-semitas se expressarem a menor crítica ao regime opressivo de Israel. Com algumas exceções notáveis, toda a sociedade alemã parece ser afetada por este mal-estar psicológico e, em consequência, o país por vezes tropeça cegamente, perde-se e, involuntariamente, faz coisas realmente más.”

Em 2019, o Bundestag da Alemanha considerou o movimento pró-palestiniano “Boicote, Desinvestimento e Sanções” (BDS) como anti-semita. Waters, que é conhecido pelo seu apoio ao movimento e pela sua postura contra o governo israelita.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.