Derrick Green fala sobre sua decisão de parar de beber: “me sentia deprimido”

Derrick Green, vocalista do Sepultura, conversou com AndrewHaug.com, onde ele falou sobre como a decisão de parar de beber afetou a sua vida. Ele diz:

“Acho que tudo começou especialmente com coisas como o álcool, antes de todo o bloqueio, antes do COVID. Aconteceu um pouco antes disso. Para mim, chegou a um ponto de virada onde eu simplesmente não queria mais fazer isso. Não encontrei nenhum aspecto positivo em beber. Não havia nenhum. Exceto o sabor. E todo o resto foi piorando à medida que envelheci, no que diz respeito à sensação depois de beber, me sentindo deprimido, o que nunca aconteceu antes, apenas meu corpo fora de sintonia, meu sistema digestivo completamente destruído, meu cérebro doendo, morrendo de fome de água pela manhã por causa de uma ressaca e me sentindo quebrado. Eu estava ficando cansado disso, e eu foi ‘Por que estou fazendo isso comigo mesmo?’ Como realmente questionar isso. Não faz sentido. E estou gastando dinheiro fazendo isso, o que não fazia nenhum sentido. É só ridículo. Então foi fácil para mim parar porque comecei a me sentir bem imediatamente .”

Essas mudanças valem muito mais do que o que eu estava fazendo comigo mesmo, e essa clareza realmente apareceu, e isso apenas empurrou as coisas ainda mais para realmente fazer mais coisas por mim mesmo, me tratar bem. a única pessoa que será capaz de fazer isso, e eu realmente precisava fazer isso naquele momento. Então, não queria perder o momento.”

Eu passei muitos anos fazendo qualquer coisa, sem conseguir me lembrar de certas coisas que aconteceram à noite depois de momentos incríveis, simplesmente perdendo isso. Então, me senti muito bem. Só piorei quando parei. Foi uma sensação realmente incrível.”

“Foi uma das melhores decisões que tomei na minha vida. Não que eu fosse um alcoólatra descontrolado, mas o álcool fazia parte da minha vida, de tudo que eu fazia. Escolhas, de como lidei com as pessoas ou com uma ocasião especial ou algo assim. O álcool estava envolvido em tudo. E eu não preciso disso. E provei agora que não, porque estou tendo uma vida melhor.

Depois que você tem uma ideia clara em mente, não há discussão. Não coloquei a responsabilidade em um santo ou, digamos, em uma igreja, ou ‘vou parar por um ano’ ou ‘eu prometo a você, minha esposa, não bebo mais’. Não. Não é para eles. É uma atitude muito pessoal. Sou eu comigo – nada mais. Não preciso tirar a responsabilidade de mim mesmo, em um período de tempo ou em uma determinada crença religiosa ou na minha família. Eles não não merecem isso. Este é o meu problema, e eu resolvo isso comigo mesmo. Então, estou em paz comigo mesmo com isso. Não é algo que me incomoda. Posso estar perto do álcool, posso estar perto de festas, posso estar nos bastidores, como fiz com minha banda KISSER CLAN aqui e outras coisas. As pessoas bebem ao meu redor, e eu não me importo. Eu nem sinto vontade de beber, o que é ótimo. Então eu não tenho uma batalha, digamos assim. Não estou fugindo de nada. Apenas decidi parar. É isso.”

No início desse mês, o Sepultura anunciou que irá celebrar os seus 40 anos junto a uma turnê de despedida.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.