Donita Sparks do L7 diz ser “feminista desde os cinco anos”

Foto: Paty Sigiliano

Donita Sparks, a vocalista e guitarrista do L7, falou em entrevista ao Scars and Guitars, como ela sofreu diversos assédios no começo da carreira, sendo uma mulher em uma banda de rock. Ela diz:

Ah, sim. Quer dizer, eu era feminista aos cinco anos de idade, sabe? Eu cresci com a liberdade feminina, como era chamada naquela época, e minha mãe era uma feminista, meu pai era feminista. Eu tenho três irmãs mais velhas, então era uma batalha constante com os conselhos escolares e todo tipo de porcaria na minha família. Então, sim, com certeza. E tenho muito orgulho disso. E Acho que isso afetou algumas outras mulheres. Isso é realmente ótimo. E acho que inspirou algumas pessoas não apenas a serem politicamente ativas, mas a se importarem com as causas.”

Questionada sobre o que ela sente sobre pessoas trans, especialmente as mulheres trans que competem em esportes com outras mulheres, Donita , de 60 anos, disse:

“Eu apoio as pessoas trans. Não acho que sou uma pessoa para falar sobre isso. Então, sim, não quero interferir nisso. Alego ignorância sobre esse tópico específico de trans competindo com mulheres nos esportes. Não sei o suficiente sobre isso. Fora isso, sou muito pró trans e sei que muitas pessoas olham esses jovens em busca de pronomes e coisas assim. Eu olho também, mas acho que é ótimo pra caralho. E acho que é isso que os jovens que as pessoas devem fazer é ser terrivelmente correto. É assim que as coisas mudam. Quer sejam os socialistas, os beatniks, os punks ou o que quer que seja, as feministas ou as pessoas dos direitos civis, sim, seja desagradável até vencer. E então sou muito pró pronomes confusos.”

Donita foi ainda perguntada se ela acha que o ocidente está progredindo nessas questões, ela responde:

Não sei. Quero dizer, Deus, pensei que estávamos progredindo nas questões das mulheres nos EUA e no Supremo. O tribunal anulou Roe v. Wade. Mas a população não pensa da mesma maneira. Portanto, há pessoas no controle em todos os lugares que estão tentando impedir a compaixão, a diversidade, a compreensão e a inteligência, e é isso que está acontecendo agora. E isso tem acontecido ao longo da história. Mas não sei. É tão difícil dizer. Acho que estamos progredindo, mas acho que os canalhas estão aprendendo a mentir melhor e a distorcer e derrubar melhor do que estamos fazendo atualmente na esquerda.

O L7 passou recentemente pelo Brasil em uma turnê que passou por São Paulo, Rio de Janeiro e outras capitais do Brasil.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

One thought on “Donita Sparks do L7 diz ser “feminista desde os cinco anos”

  • fevereiro 19, 2024 em 12:11 pm
    Permalink

    Isso explica porque L7 sempre foi uma merda

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.