Michael Sweet do Stryper diz que amigos o chamaram de “idiota” por votar em Trump

Assim como Brasil, as discussões políticas têm sido entraves entre amigos lá fora também. Até mesmo para as pessoas do mundo rock/metal.

Foi o que contou Michael Sweet do Stryper, em conversa com o Real Music, onde ele falou como é manter a amizade com seu companheiros de banda. Ele disse:

“Já disse isso antes. Acabei de dizer isso recentemente em uma postagem. Tudo se resume a respeito. E eu cometo erros. Eu estrago tudo. Digo coisas que podem parecer tão desrespeitosa, então não sou perfeito. Não estou dizendo que sou. Mas tudo se resume a respeito. Ou você respeita as pessoas ou não. Vejo muito desrespeito de todos os lados.

Vejo desrespeito para com os cristãos. Vejo cristãos desrespeitando os não-crentes. Vejo os republicanos desrespeitando os democratas, os democratas desrespeitando os republicanos. Sou um republicano. Votei em Donald Trump pela primeira vez . Não sei em quem estou votando desta vez. Mas quando digo publicamente, se alguém me perguntar: ‘Em quem você votou?’ Não vou ficar aí sentado, inquieto e mentir.

Não acredito que você não possa misturar política com música. Isso é simplesmente estúpido. Faz parte da sua vida. Fale sobre isso. Seja aberto sobre isso. Do que você tem tanto medo? E eu disse: ‘Sim, votei em Trump’, e cara, levei uma surra por isso – alguns dos meus amigos. Alguns dos meus amigos disseram, ‘Oh, que idiota. Ele é um Trumptard’, ou quaisquer que sejam essas palavras desrespeitosas que você pode usar e que ouvi. Isso é alucinante para mim, cara. É por isso temos tantos problemas em nosso mundo. Todo mundo fala sobre paz e um mundo melhor, sobre ser politicamente correto e respeitoso com todos, mas ainda assim as pessoas são mais desrespeitosas agora do que nunca. É uma loucura.”

Michael ainda foi perguntado o porquê dele ser o alvo de tantas reportagens na mídia a cada opinião sua que emite. Ele responde:

Quero dizer, honestamente? Por causa da minha fé, principalmente. Porque eu assumo uma posição ousada em favor de Cristo. E esse é um alvo fácil. Isso é algo engraçado, algo que é facilmente ridicularizado. ‘Oh, meu Deus. Que maluco. Ele acredita em um gênio no céu. Que maluco. Oh, meu Deus. Para esse cara. Eles são péssimos. E então isso leva a isso. Tipo, temos álbuns de ouro e platina na parede, mas somos péssimos porque defendemos Cristo.

É tão hipócrita e uma piada. Mas esse é o mundo em que vivemos. isso, tento ser uma luz no escuro e tento inspirar e encorajar as pessoas e sempre seguir o caminho certo em vez do caminho baixo. E eu falho nisso. Eu falho totalmente nisso, porque isso me irrita , e eu vou reagir da maneira errada ou dizer a coisa errada. Mas, cara, eu realmente tento não fazer isso. Eu me esforço muito para ser um cara legal e espalhar amor e luz em vez de negatividade e desespero. Estou trabalhando nisso. Estou tentando.”

Michael foi defensor de Donald Trump, dizendo ter votado nele por ele”não ser um político”, e isso o fez esperar algo mais. Além disso, na tentativa de reeleição, o vocalista afirmou que o ex presidente havia feito boas coisas pela América, principalmente na economia.

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.