Resenha: Phil Campbell and the Bastard Sons – “Kings of the Asylum” (2023)

Rock se faz em família. Essa já e uma premissa das antigas no meio, e Phil Campbell traz seus filhos para uma tour de rock n’ roll com distorções pensadas no Phil Campbell and the Bastards Sons e seu novo registro “Kings of the Asylum“, lançado pela Nuclear Blast e trazido ao Brasil pela Shinigami Records.

A abertura com “Walking in Circles” já dá o recado e traz um rock rápido e visceral, e coloca a proposta na mesa. Sem tempo para muitas firulas, o papo é reto, riffeiro e com linhas vocais bem executadas. Os méritos vão para o vocalista Joel Peters, que após acompanhar a banda em shows, faz sua estreia no estúdio. “Too Much is Never Enough” continua a força motora de antes e com refrão potente, que vai colocar casas de shows para cantar junto com toda certeza. “Hammer and Dance” é uma das melhores do registro, traz um solo impecável, ótimo groove e um mostra um hardrock encorpadaço! Daí em diante, o disco passei por algo linear, não vai mostrar algo tão diferente, mas não se engane em achar que isso traz algum tédio! Ao contrário, o desfile de riff continua como na mega presente “Schizophrenia”, cadenciada e direta, ou a faixa título que se traz quase um blues com distorções, sendo um dos poucos momentos mais desacelerados da obra, e honra ter batizado o registro. O refrão é marcante e carregada de presença com Joel com uma voz encorpada e passagens de guitarras espetaculares. “The Hunt” traz os anos de Motörhead de Campbell aflorados, com riffs rápidos e agressivos, acompanhado pela bateria de Dane Campbell. A mudança de andamento na metade é demais e só abre margem para um dos melhores solos do álbum.

O terceiro disco de Phil Campbell e and the Bastards Sons entrega algo simples e até certo ponto, igual, mas é aí exatamente que reside o charme todo do registro e o que o faz ser tão interessante. Além de ser o disco mais amadurecido e consistente da banda, o disco traz diversão, resgata momentos saudosistas e prova que o rock continua com seus motores em toda. Perfeito para colocar seu domingo em alta!

NOTA: 7 

Marcio Machado

Formado em História pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Fundador e editor do Confere Só, que começou como um perfil do instagram em 2020, para em 2022 se expandir para um site. Ouvinte de rock/metal desde os 15 anos, nunca foi suficiente só ouvir aquela música, mas era preciso debater sobre, destrinchar a obra, daí surgiu a vontade de escrever que foi crescendo e chegando a lugares como o Whiplash, Headbangers Brasil, Headbangers News, 80 Minutos, Gaveta de Bagunças e outros, até ter sua própria casa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.